O Cromatismo Cezanneano – José Maria Dias da Cruz

R$49,90

*-* PARA FRETE GRATIS, USE O CUMPOM “frete grátis” *-*

*-* PARA PAGAR NO BOLETO OU PIX, Envie e-mail  com seu nome completo e CPF para enunciado@contato.com.br*-* responderemos com o boleto e/ou dados para pagamento por PIX

Disponível por encomenda

Simulação de frete


Descrição

*-* PARA FRETE GRÁTIS, USE O CUMPOM “frete grátis” *-* 

*-* PARA PAGAR NO BOLETO OU PIX, EVIE E-MAIL PARA enunciado@contato.com.br*-* 

A obra de José Maria Dias da Cruz é tanto paradoxal quanto necessária. As palavras não dão conta do pensamento plástico e o que pode parecer óbvio para pintores com alguma estrada muitas vezes é incompreendido pela historiografia das artes. Comunica-se usualmente através de palavras, mas como dar conta da fenomenologia do olhar se ela é de outra ordem?

Aí reside a relevância deste livro: a pintura é o estudo ótico mais antigo da humanidade. Sua obra não é exatamente uma teoria das cores, mas como na natureza tudo está colorido, como escreve Cézanne, o estudo do olhar passa pela pesquisa da dinâmica das cores no espaço. O rompimento do tom é central e atribui ao olhar a dimensão temporal que difere José Maria de toda a literatura pregressa no tema.

Mais uma vez Cézanne: “Há uma lógica plástica em pintura: o pintor deve obediência somente a ela. Jamais à lógica do cérebro… a matéria de nossa  arte está lá, naquilo que os olhos pensam.” Logo José Maria convida o leitor não só a aguçar e compreender sua percepção visual, mas a torná-la sua principal ferramenta de mediação com o mundo visível.

Bernardo Magina

Pintor e professor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage.

Mestre em Arte e Cultura Contemporânea pela UERJ.

JOSÉ MARIA DIAS DA CRUZ

José Maria Dias da Cruz nasceu no Rio de Janeiro em 1935. Com onze anos começou a pintar. Leu livros de vários artistas Braque, Leonardo da Vinci, Delacroix, Redon, André Lhote e outros. Assim, começou entrando em contato com as fontes primárias. Recebeu orientação de vários artistas, como Ibere Camargo, Milton Dacosta, Pancetti.

Aos quarorze anos estuda com Santa Rosa, Aldaru Toledo e Jan Zach, e em 1956 com Emílio Pettoruti. Em Paris. Retorna ao Brasil em 1958. Em Paris conheceu a obra de Braque. Quando leu o livro de Andre Lhote, De la palette a l’ecritoire, passa a se interessar por Poussin e Cézanne.

Nesse percurso José Maria desenvolveu uma teoria das cores. Descobriu o cinza sempiterno. Repensou o rompimento de tom, interpretou o serpenteamento vinciano, pensou nas cores abstratas substantivas e concretas adjetivas, e descartou o círculo cromático iluminista.

Para José Maria um artista não é um ego, é um eco.

FICHA TÉCNICA

Titulo: O cromatismo Cezanneano (2ª edição)

Autor: José Maria Dias da Cruz

ISBN:  978-65-992476-2-0

Formato: 14×21

nº de páginas: 136

ENTENDA A PRÉ-VENDA

A pré-venda é um período em que os leitores e as leitoras compram antecipadamente o livro com benefícios muito atrativos em relação aos preços regulares do varejo e, dessa forma, ajudam a financiar o processo de produção do livro, garantindo que ele possa ter uma maior gás para chegar a mais livrarias e mais leitores e leitoras.

A pré-venda do Cromatismo Cezanneano será realizada com 10% de desconto e frete-grátis*. Os leitores e as leitoras que quiserem, vão receber os livros autografados pelo autor.

Considerando o tempo de impressão do livro e outros determinantes logísticos, a pré-venda terá a duração de 10 dias (E 16/10 A 26/10). No dia 27/10 anunciaremos a data em que vamos enviar os livros e a previsão de chegada, pois depende do número de exemplares vendidos e do processo de autografar do nosso querido autor. Garantimos que tudo será feito com a maior celeridade possível.

*Envio pelo método impresso nacional-registro módico.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “O Cromatismo Cezanneano – José Maria Dias da Cruz”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *